ReDigital

Os usos das inovações tecnológicas trazem transformações graduais no setor cultural, dispondo ao Patrimônio Cultural novas formas de estruturação, gerenciamento, organização, meios de comunicação e interação. O objetivo deste trabalho foi aplicar a técnica da fotogrametria em objetos históricos localizadas dentro do perímetro urbano tombado da Cidade de Goiás, visando analisar as possibilidades de documentação digital do bem histórico e sua divulgação.

Metodologia

Campanhas fotográficas foram realizadas com uma câmera digital, ao redor dos elementos históricos definidos, sendo elaboradas em dias distintos no período matutino com céu nublado ou ensolarado (por volta de meio dia com sol alpino). Dentro do processo de fotogrametria a quantidade de imagens pode ser distinta de acordo com as ferramentas utilizadas; como descrito em Brito e Coelho 2002: “O número de imagens envolvidas é variável, sendo desejável que sejam ao menos duas, tomadas de ângulos diferentes, com área de superposição, de modo a viabilizar a visão estereoscópica (tridimensional), que possibilita uma maior acurácia na restituição tridimensional do espaço objeto. ”

Já no software, ocorre um processo de alinhamento entre as fotos, identificando o posicionamento da câmera em relação ao objeto, gerando uma nuvem de pontos esparsa, em seguida, há a formulação de uma nuvem de pontos densa onde um algoritmo faz a identificação dos pontos contidos dentro do mesmo campo; a malha de extração é feita a partir desta nuvem, onde ocorre um processo de triangulação geométrico na formação de polígonos; um mapa de texturas também é formado sendo imagens bidimensionais que possuem pontos de convergência com o modelo da malha tridimensional, gerando o modelo tridimensional.

Resultados

Referencias

1. BRITO, Jorge; COELHO Luiz. Fotogrametria Digital. Rio de Janeiro: Instituto Militar de Engenharia, 2002.: